sexta-feira, 5 de junho de 2009

Considerações sobre o Museu da Corrupção

O Museu da Corrupção inaugurado pelo Diário do Comércio, segundo o jornalista Luiz Octavio de Lima, seria “para dar aos seus leitores uma medida referencial do que acontece de vergonhoso nos bastidores de todas as esferas de poder.” Fora “Pensado como um trabalho em permanente construção e dará destaque, em sua versão inaugural, aos 15 episódios mais rumorosos dos últimos anos no País. Entre eles, a Operação Satiagraha, a Máfia das Sanguessugas, o Escândalo do Mensalão, o caso do TRT de São Paulo (do juiz Nicolau "Lalau" dos Santos Neto), a Operação Anaconda e o incidente dos dólares na cueca."

Nota-se que é um trabalho de utilização da tecnologia bastante interessante. Ao navegar pelos ambientes do Museu, passei a me perguntar por que o destaque em sua versão inaugural aos 15 episódios dos últimos anos, isto é, exatos aqueles que envolvem o governo Lula? Ora, me parece que pare se querer Museu se teria que destacar/mostrar a corrupção endêmica que por aqui graça desde os tempos do Brasil - colônia. E, dessa forma, atingindo todas as instituições do Estado brasileiro e ampliando-se até mesmo ao indivíduo. Ou quem não se lembra da famosa Lei do Gérson: gosto de levar vantagem em tudo, certo? Ou mesmo na famosa expressão: você sabe com quem está falando?

Casou-me estranheza que não se veja uma discussão sobre a questão da Ética, algo intrínseco à categoria “corrupção”, não? Estranhei também (a essa altura da minha visita virtual, nem tanto, confesso) o fato de não se mostrar o que aconteceu com a venda das nossas estatais, por exemplo, na década de 90, entre muitas outras coisas que aconteceram nesse país. E os episódios ocorridos nas décadas de 70, 80 e 90? Uma coisa, não dá para negar, nos anos 2000 o combate a corrupção no Brasil foi emblemático e transparente, o suficiente para se ter informações para servirem de peças de “acervos” ao tal Museu da Corrupção. E isso também não se mostra!

Assim, prezados amigos, cautela e canja de galinha não faz mal a ninguém, eu repito aqui, porque parece que o tal Museu da Corrupção se trata tão somente de mais uma peça que tenta desmoralizar o Governo Lula (como as várias que está circulando na net) com vistas à campanha eleitoral para a presidência de república em 2010. Não fosse isso, veríamos aqui outra forma de apresentar a corrupção no Brasil, não? A começar pela própria forma que se apresenta esse museu: Corrupção como nunca se viu. Como nunca se viu?

Parece, também, que antes de exercer o nosso direito democrático de divulgar peças como essas do Museu da Corrupção, devemos abrir uma reflexão crítica do significado delas e os efeitos de sentidos que estão a buscar, principalmente , em páginas como a deste Blog Museus e Patrimônios: um outro mundo possível que carrega, por definição, a expressão de construção de outro mundo possível, como referência ao debate político que vem sendo construído e amadurecido no âmbito do Fórum Social Mundial, com o objetivo de contribuir e potencializar a expressão qualificada dos Museus e Patrimônio, pensando-os como instrumentos de transformação social. O que não é o caso do Museu da Corrupção on line do Diário do Comércio, como se pode pensar pelo que se vê.

Sei que nem todos nós estamos de acordo com o Governo Lula. E quero dizer aqui, que eu estou, com todas as críticas que tenho a ele, não somente no que toca a corrupção envolvendo pessoas ligadas ao PT e aos partidos aliados, mas, principalmente, porque poderia ser mais ousado, provendo a ruptura com o atraso, inclui-se aí reforma agrária, a demarcação das terras indígenas, a defesa dos povos da floresta, o combate aos juros extorsivos, a corrupção, claro, entre muitas outras coisas. Não o fez, e acabou algoz e vítima dela.

De qualquer forma, estou convencido que todos nós, os a favor e os contra, por um compromisso com a ética que temos, não podemos permitir que uma campanha eleitoral seja feita com base na desmoralização do Outro e sim no que propõe de melhor para a população. E cabe a todos nós a cobrança depois. Coisas do processo democrático!!!

Um fraternal abraço,
Cesar Baía

2 comentários:

gabriel disse...

acredito que voce demonstrou com belas palavras a sua opinião questionando assim o tal museu da corrupção ,por mostrar apenas a corrupção ocorida no governo do Lula.
mas.. voce não acredita que apesar de o museu focar a corrupçao apartir do ano 2000 ele ainda tem seu valor? Afinal de contas se não tivesse ocorrido tantos escandalos ...não teria com oque preencher o museu ... corréto?
ou seja.... se não tivesse ocorrido .. não estaria ali não é mesmo?
agora.. voce me pareçe um defensor do governo do lula.. então me diga como brasileiro... onde estão aqeles que falao mal do governo do lula?
onde esta jarbas vasconcelos?
todos os opositores do lula se calaram... voce acha isso normal ???
admiro o trabalho do museu da corrupção..mais acredito que deveria virar ''jornal da corrupção'' afinal .. mostra a corrupção na atualidade.
e pode ser ou não do tempo do lula.. OCORREU

gabriel disse...

Há... mais uma coisa...
bom...
acredito que voce cometeu um engano...veja oque achei no museu da corrupção
http://www.dcomercio.com.br/muco/Materia.aspx?id=19976&canal=77

tudo bem se não qiser abrir o link.. vou mostra uma parte

Período entre 1964-1994

* Esquema Globo-Grupo Time Life (1965 ou 1968)
* Esquema ACM-Globo-NEC
* Ferrovia do Aço
* Transamazônica
* Projeto Jaíba
* Projeto Carajás
....
Anos 70

* Caso Lutfalla (Malluf)
* Caso Atalla
* Caso Abdalla
...
Anos 80

* Caso Capemi
* Caso do Grupo Delfim
* Caso Baumgarten
.....
Anos 90

* Escândalo da Aprovação da Lei da Privatização das Estatais
* Programa Nacional de Desestatização
* Escândalo do INSS (ou Escândalo da Previdência Social)
....




bom.. acredito que.. tudo oque voce comentou sobre o tal museu querer atacar o governo do lula... esta... errado....
bom...
visite dinovo o museu acho que agora ele lhe agradará mais